MADURO CHAMA PRESIDENTE DO MÉXICO DE “COVARDE” E DE EMPREGADO DE TRUMP

Após o México se recusar a reconhecer o resultado da eleição da Assembleia Constituinte na Venezuela, o presidente vennezuelano Nicolás Maduro chamou o seu homólogo mexicano, Enrique Peña Nieto, de covarde e de funcionário desonrado por Donald Trump; mais cedo, o México havia prometido entregar dados sobre as contas de dirigentes venezuelanos aos EUA e aderiu às sanções americanas em relação a uma série de altos funcionários do país latino-americano

Nesta quinta-feira (3), o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou o seu homólogo mexicano, Enrique Peña Nieto, de covarde e de funcionário desonrado por Donald Trump.

Mais cedo, o México recusou reconhecer os resultados das eleições à Assembleia Nacional Constituinte da Venezuela, prometeu entregar os dados sobre as contas de dirigentes venezuelanos aos EUA e aderiu às sanções americanas em relação a uma série de altos funcionários do país latino-americano.

“Que vergonha, Peña Nieto. Me escuta desde a Venezuela: é tão vergonhoso que você permita aos outros te tratar dessa maneira, como um empregado maltratado. Eu vejo Peña Nieto como se fosse um funcionário maltratado, abusado por seu chefe Donald Trump. Com a Venezuela nem te metas!”, afirmou Maduro, citado pelo El País.

De acordo com o líder venezuelano, Trump dá ordens ao presidente mexicano no que se trata das despesas com o muro na fronteira entre os dois países. “Se vocês continuarem a dizer que não vão pagar pelo muro entre o México e os EUA, não se encontrarão com vocês mais”, ressaltou.

Trump mandou elaborar um projeto de construção de um muro na fronteira com o México que, segundo ele, deve ser pago por próprio México. As autoridades do país, por sua vez, reiteraram várias vezes que não pagariam.

“Se eu fosse presidente mexicano, destruiria todos os muros, ao contrário deste covarde, presidente do México Enrique Peña Nieto”, expressou Maduro.

www.brasil247.com

Comentários pelo Facebook