Quem não pede nem opinião pode exigir apoio incondicional?

Lula pediu opinião do Ciro antes do Mensalão? Pediu quando deu Furnas para o Cunha? Quando loteou a Petrobrás entre “aquela gente”? Quando o PT hegemonizou a esquerda brasileira na base do dinheiro de doação empresarial em vez de fazer a reforma política? Quando traiu Ciro e não o deixou ser candidato nem no PSB? Quando com 80% de popularidade em vez de convidar ele ou qualquer outro para vice da Dilma colocou na linha de sucessão um quadrilheiro conhecido? Quando depois do undécimo apoio de Ciro o PT traiu 54.5 milhões de votos apoiando (ou obrigando Dilma a?) um choque de juros que ajudou a atirar o país na pior recessão de sua história? Quando pediu Meirelles ministro da Fazenda?

Que nada.

Coisa nenhuma.

Então vejam, não há um centímetro da carreira de Ciro que o PT tenha dado para ele. Quem apoia Lula há vinte anos com capital político próprio é Ciro. Tudo o que o PT e Lula ganharem de Ciro agora, é bonus track.

Tem que lamber os beiços, companheirada, que Ciro não está colocando a mão na cara de todo mundo e usando os adjetivos da direita. Que Ciro fale toda vez que perguntado que acha Lula inocente da acusação do triplex. Que acha que a prisão de Lula é injusta e inconstitucional. Que mande mensagem de solidariedade e lembre sempre o bem que Lula fez ao Brasil. Que diante da prisão intempestiva de Moro, quando estava fora do país, tenha mandado a São Bernardo a pessoa mais próxima na vida para prestar-lhe solidariedade, seu irmão. Que queira entrar numa cela de Polícia Federal para visitá-lo no seu momento mais radiativo e frágil. Que não trate o PT com os adjetivos que todos os outros candidatos a presidente exceto Manuela e Boulos tratam.

Olha que banquete de generosidade companheirada!

Que vinte anos de banquete de generosidade!

Ciro não seguirá a pauta e eventos do PT porque é uma questão de sinalização política de que ele não é liderado de Lula nem responde ao PT. É por isso que não foi ao evento do Circo Voador mas tenta visitar o Lula em Curitiba: porque o primeiro é agenda do PT e o segundo é agenda dele.

Ciro quando perguntado respondeu que achava considerar Lula um preso político uma “forçada de mão”? Eu acho um erro, mas e daí? Isso se compara a um único dos erros do PT? Ele não quer e não está em posição de confrontar as instituições, quer ser o candidato do restauro das instituições.

Pelo jeito nem o PT nem José Eduardo Cardoso acham Lula preso político, pois pediram para ele se entregar ao invés de levá-lo a uma embaixada que é o que perseguidos políticos fazem. É Ciro que tem que sequestrá-lo contra sua vontade? Assumir o discurso que Lula não assume pois espera instâncias superiores?

Isso é o que Ciro fez vinte anos, mas agora o candidato de verdade é ele, não Lula. O resultado dos acordos e genialidade política de Lula foram sua desabilitação e encarceramento.

O PSB lançando o carrasco de Dirceu e Genoíno não recebe do PT o tratamento que temos recebido através de tantos blogueiros, articulistas e prepostos do partido.

É esse tipo de comportamento que construiu no Brasil o ódio ao e o isolamento do PT, não somente a campanha da Rede Globo.

Não querem apoiar, que seja, mas respeitem o passado e ao menos, se não consideram o PDT mais aliado, respeitem um concorrente do campo no momento.

Deixem Ciro tentar o caminho dele em paz, com respeito, ataquem o neoliberalismo e a dissolução da ordem institucional, não quem também está combatendo isso do seu jeito, ou respondam por mais essa decisão do PT com o futuro de nossas crianças para a história.