REFLEXÃO DO EVANGELHO DO DIA – 12/09/17 – Lc6,12-19 “…E PASSOU A NOITE INTEIRA EM ORAÇÃO!”

Que Jesus era verdadeiramente homem e verdadeiramente Deus, todos nós sabemos, mas muitos de nós, temos a propensão, de achar, que por Ele ser Deus, suas dificuldades, suas dores, não tenham sido na mesma intensidade que as nossas! O que é um grande engano, pois Jesus, ao assumir a natureza humana, Ele a assumiu literalmente, exceto no pecado. Deus, não isentou Jesus, dos percalços da vida, e Jesus, por sua vez, abdicou-se de todas as prerrogativas divinas, para viver como um de nós, na dependência do Pai, subordinado a sua vontade!
O evangelho que a liturgia de hoje nos convida a refletir, nos mostra com clareza, o quão Jesus era dependente do Pai! Jesus veio ao mundo unicamente, para realizar a vontade de Deus!
O texto que nos é apresentado, é profundo, nos convida a meditar sobre um momento decisivo na vida de Jesus, momento em que Ele busca no Pai, o discernimento para a escolha daqueles que ficariam responsáveis em dar continuidade a sua missão aqui na terra! Jesus tinha muitos discípulos, mas como era impossível, instruir bem um número grande de pessoas, Ele quis formar um pequeno grupo, o qual Ele poderia dedicar-se mais de perto na formação destes, que mais tarde, iriam dar testemunho Dele no mundo, continuar a sua missão! Evidentemente, um grupo pequeno, participando diretamente do cotidiano de Jesus, teria muito mais condições de absorver os seus ensinamentos, tanto pela escuta da palavra, quanto pelo o seu exemplo.
Jesus não quis fazer a escolha dos doze discípulos, que seriam chamados de apóstolos, por si só, provavelmente, para não se deixar levar pelo o seu lado humano, isto é, escolher os mais bonzinhos, os que Ele tinha mais afinidade. Para esta escolha, Ele buscou o auxílio do Pai! Depois de uma noite inteira em oração, Jesus, já estava certo de quais seriam os que o Pai havia destinado para serem os seus primeiros colaboradores. A noite passada em vigília de oração, é a confirmação de que Jesus, só realizava a vontade do Pai! Com a escolha dos doze apóstolos, é formada a primeira comunidade cristã, o cerne da igreja de Jesus!
É interessante perceber, que esta escolha, não caíra sobre homens especiais, e sim, sobre pessoas simples, dotadas de virtudes e defeitos como qualquer um de nós, mostrando-nos, a diferença entre os critérios dos homens e os critérios de Deus. Os homens escolhem pessoas capacitadas para formar uma equipe, enquanto que Deus, primeiro escolhe, depois capacita os seus escolhidos.
Assim como os primeiros apóstolos, nós também, somos escolhidos por Deus, para sermos continuadores da presença de Jesus aqui na terra! Somos os discípulos de hoje, com o compromisso de difundir o evangelho, de fazer com que, o Reino de Deus aconteça no meio de nós!
O subir à “montanha” e descer à planície devem ser nossos movimentes diários. Antes de tomarmos qualquer decisão, atitude, subamos a “montanha” e busquemos discernimento no Pai, através da oração, como fazia Jesus.
Precisamos subir á “montanha,” nos isolar do mundo por alguns instantes, (nos interiorizar) para um encontro conosco mesmo, através do encontro com o Pai! Após este encontro, é o próprio Pai, quem nos remete à “planície”, abastecidos interiormente, prontos para tomarmos as decisões certas, para dar continuidade a missão de Jesus.
A oração é sinal de dependência de Deus, de quem reconhece a sua limitação e recorre Àquele que tudo pode!
Se quisermos seguir os passos de Jesus, não podemos prescindir destas duas vertentes: oração e ação!
Oração e ação, duas vertentes que foram imprescindíveis na vida de Jesus e que devem ser imprescindíveis na nossa vida também.

FIQUE NA PAZ DE JESUS!

 

Comentários pelo Facebook